quinta-feira, 1 de abril de 2010

Saidêra

Apesar de já ser 1º de abril, este post não é uma mentira. Aviso aos colegas repórteres, editores, colunistas e pauteiros que NÃO sou mais assessor de imprensa da Secretaria de Estado da Educação. Com a desincompatibilização do deputado federal Paulo Bauer, que deixou o cargo oficialmente ontem para reassumir seu mandato em Brasília, eu também abro a vaga e passo a cuidar da assessoria de comunicação dele.

Nos próximos três meses, vou dividir o tempo entre Florianópolis e Brasília. Depois, quando o meu cliente definir sua candidatura (reeleição? senado? governo?) passarei alguns meses pelo interior do Estado, em campanha total, ritmo de 23 horas, seis dias por semana. Nada que vá assustar um ex-repórter da Folha de S.Paulo e ex-editor da rede Bom Dia.

Até o momento, não há uma definição sobre quem me substituirá na coordenação de comunicação da Secretaria. Mas a gloriosa ASCOM conta com duas experientes jornalistas de carreira (Suely Aguiar e Beatriz Menezes) e dois competentes estagiários (Carmelo Cañas e Jéssica Butzge) para atender às demandas da imprensa e divulgar as várias pautas muito boas sobre a educação catarinense. O telefone celular (48) 8843-4962 não estará mais comigo, mas continuará servindo para a assessoria da Secretaria, cujo número fixo é (48) 3221-6161. Assim que tiver definido meus novos contatos, divulgo aqui no blog.

Aproveito para agradecer o apoio e a cobertura que os vários colegas de rádios, televisões, jornais e websites garantiram durante minha passagem pela Secretaria. Peço desculpas por qualquer coisa e conto com vocês agora em minha nova empreitada profissional. Apelo para que todos lembrem que a Educação rende inúmeras pautas positivas e o setor, em Santa Catarina, é um manancial vasto de boas histórias, de muitos acertos, de projetos inéditos no País. Basta querer sair da insensata cotidiana busca por más notícias.

4 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Como assessor de imprensa, Magoo, você deveria ter mais cuidado ao divulgar certas informações. Uma questão de ângulo e, puf!, você pode ser entendido de forma errada. Neste seu post, por exemplo, a gente acha de cara que você ficou desempregado, quando, na realidade, apenas trocou o incerto pelo duvidoso. Em vez de "NÃO sou mais assessor de ímprensa da Secretaria de Estado da Educação", você poderia começar de forma mais, sei lá, entusiasmada, como, por exemplo: "Moçadinha, tô trocando de emprego: saio da rua João Pinto e passo a correr o País com o candidato a alguma coisa Paulo Bauer". Não ficou melhor? Bem, se não ficou, pelo menos nos pouparia de fazer alguns instantes de cara compungida enquanto não entendia o verdadeiro sentido de seu "release".

Aline Cabral Vaz disse...

Legal, Magoo, pé na estrada e fé na nova empreitada! Bjs (eu gostei do texto do jeito que tá)

Lizandra disse...

Novidades e mudanças sempre trazem coisas boas. Boa jornada pra você!

Será que entre Florianópolis e Brasília sobre tempo pruma passadinha em São Paulo? Se der, avisa! Beijos.

Anônimo disse...

Po, o cara que se dá ao trabalho de copidescar texto de blog é o quê? Chato?
Magoo, muito boa sorte pra ti, cidadão.
grande abraço e sucesso
ph