quinta-feira, 3 de março de 2011

A morte de Lavínia e a impunidade

O assassinato da menina Lavínia é mais do que chocante. Uma morte por si só já é uma tragédia. Quando causada por um motivo torpe se torna ainda mais revoltante. Inclua nesta equação uma criança e a gravidade da situação transforma-se em um pesadelo revoltante. Infelizmente, um pesadelo real.

Não só para a família da criança, mas para todos nós. Só de imaginar algo assim o sentimento que vem é terrível. O que fazer em um caso deste tipo? Quanto vai levar para algum advogado alegar que a assassina tem problemas mentais? E qual a chance da Justiça aceitar a tese? Impunidade, talvez, seja a pior praga do Brasil. Acho incrível o fato de criminosos terem direitos. Como assim? Ok, o cidadão roubar uma galinha é uma coisa. Algo que tem correção. Mas sequestro, assassinato, tráfico de entorpecentes... Me perdoem, não consigo pensar em Direitos Humanos para este tipo de ser "humano".

Há pressa para uma mudança no sistema Judiciário. Crimes como este devem ter punição exemplar. Mas não se pode perder tempo com tantos debates. É algo emergencial.

3 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Matar uma criança por R$ 2 mil - e uma criança que caminhou inocentemente para a morte, como mostra a imagem das duas no ônibus - chega a desestruturar até os policiais mais experientes. Isso é inominável. Certas "pessoas" deviam ter sido abortadas, já que matá-las não corrige o mal já feito.

Julie Rossi disse...

Vendo o comentario abaixo, fiquei perplexa, nao sou da area juridica nem teria o timbre para tal mas, fabricar anjo (aborto) seria um crime igual o da Menina Lavinia, nao?

assim, nao estou criticando o colega aí, mas querendo deixar meu juízo de valor a representatividade que a violencia conceitua ate a leitura. Fiquei triste dentro, claro, do meu juízo de valor, procuro nao julgar qualquer situação, sem saber dos acontecimentos anteriores entre os indivíduos.

Posso voltar novamente?

cristina disse...

essa assasina q fez isso merece morre pior nunca mais sair da cadeia mofar la deixa lixa essa rapariga nojenta