quinta-feira, 8 de maio de 2008

Ficção ou realidade?

Ela veio, trouxe a luz que ele tanto precisava. Mas foi embora.

E o mundinho chato dele, que por alguns dias era uma alegria só, voltou à insuportável mesmice.

E este filme triste não pára de ser reprisado.

2 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Uns nascem, outros morrem. Como diz o grande poeta parnasiano Paulo Alceu, "... enquanto a vida segue..."

Dogman disse...

Ainda ontem li numa crônica do Marcelo Rubens Paiva: "Fui ao cinema com a minha solidão. Nos divertimos horrores." Bola pra frente, xará!